terça-feira, 9 de março de 2010

Bill Gates fala sobre as "vacinas para reduzir a população"

O fundador da Microsoft e um dos homens mais ricos do mundo, Bill Gates, projeta uma imagem de um filantropo benigno usando seus bilhões (isento de taxas) via seu Bill e Melinda Gates Foundation, para combater doenças, resolver a escassez de alimentos na África e diminuir a pobreza. Em recente conferência na Califórnia, Gates revelou uma agenda oculta de sua filantropia: a redução da população, também conhecida como eugenia.


Em território inglês, um dos mais poderosos homens dentre os estados do mundo, afirma esperar claramente que as vacinas sejam usadas para reduzir o crescimento da população. Quando Bill Gates fala sobre vacinas, fala com autoridade. Em Janeiro de 2010 perante a elite do Fórum Econômico Mundial em Davos, Gates anunciou que sua fundação poderia doar 10 bilhões (cerca de 7,5 bilhões de euros) para desenvolver, na próxima década e entregar novas vacinas para crianças no mundo em desenvolvimento (1).

O foco principal de sua multibilionária Fundação Gates é a vacinação, especialmente na África, e outros países subdesenvolvidos. Bill anda Melinda Gates Fundação é um membro fundador da GAVI Aliance (Aliança Global para Vacinação e Imunização) em parceria com o Banco Mundial, a OMS e a indústria de vacinas. O objetivo da GAVI é vacinar todas as crianças recém-nascidas nos países em desenvolvimento.

Agora, soa como um nobre trabalho de filantropia. O problema é que a indústria da vacina tem sido flagrada repetidamente disseminando perigos – indicando efeitos nocivos devido não terem sido testadas ou provadas – na população inconsciente do terceiro mundo, quando eles não conseguem se livrar das vacinas no Ocidente. Louise Voller, Kristian Villesen, (2) e outras organizações têm sugerido que o verdadeiro objetivo da vacinação é tornar as pessoas doentes e muito mais susceptíveis a doenças e morte prematura (3).

Disseminando toxinas no Terceiro Mundo

Na seqüência da mais recente emergência e desnecessária declaração de uma Pandemia Global H1N1, gripe suína, os países industrializados mantiveram centenas de milhões de doses de vacinas. Eles decidiram se desembaraçar das drogas constrangedoras e despejá-las de graça, através da OMS, que elegeu livremente alguns países. A França doou 91 milhões dos 94 milhões de doses que o governo Sarkozy comprou dos gigantes farmacêuticos. A Grã-Bretanha forneceu 55 milhões dos 60 milhões de doses. A história da Alemanha e da Noruega é similar (4)

Como notou o Dr. Thomas Jefferson, um epidemiologista do Cochrane Reserch Center em Roma: "Por que eles dão as vacinas para os todos os países em desenvolvimento? A pandemia tem sido assim chamada na maioria dos países do mundo. A grande ameaça nos países pobres, agora, são as doenças do coração e doenças do aparelho circulatório, enquanto o vírus encontra-se na parte inferior da lista. Qual a razão médica para a doação de 180 milhões de doses?" (5) Desse modo, a gripe é um problema menor nos países com sol abundante, e descobriu-se que a "nova grande praga" era uma das mais brandas nos registros.

Os fabricantes farmacêuticos da vacina não falam sobre os enormes danos da vacinação para as crianças, incluindo o autismo e numerosas deformidades neuromuscular que foram detectadas a partir dos coadjuvantes tóxicos e conservantes utilizados na maioria das vacinas. Muitas vacinas, especialmente as multi-doses que são produzidas mais barato para venda aos países do Terceiro Mundo, contém uma substância chamada Thimerosal (Thimersol na UE), um composto (ethylmercurithiosalicylate de sódio) contendo cerca de 50% de mercúrio, usado como um conservante.

Em julho de 1999 o US National Vaccine Information Center declarou em um comunicado que "O efeito acumulativo da ingestão de mercúrio pode causar danos cerebrais". No mesmo mês, a American Academy of Pediatrics AAP (Academia Americana de Pediatria) e o Centers for Disease Control and Prevention (CDC – Centro e Controle e Prevenção de Doenças) alertaram o público sobre os possíveis efeitos na saúde associado com o thimerosal contido na vacina. Eles recomendaram firmemente que o timerosal seja removido das vacinas o mais rapidamente possível. Sob as diretivas da FDA Modernization Act de 1997, a Food and Drugs Administration (Administração de Alimentos e Drogas) também determinou que as crianças que receberam várias vacinas contendo o timerosal foram expostas ao mercúrio acima das diretrizes recomendadas (6)

Uma nova eugenia?

O interesse de Gates a indução da redução da população entre as populações negras e outras minorias não é novo, infelizmente. Como eu documentei em meu livro, Seeds of Destruction -As sementes da Destruição - (7), desde 1920 a Fundação Rockfeller financiou a pesquisa eugênica na Alemanha através do Instituto Kaise Wilhem, em Berlim e Munique, legando o benefício ao Terceiro Reich. Eles elogiaram a esterilização forçada de pessoas pela Alemanha de Ritler, e as idéias nazistas de raça "pura". John D. Rockfeller III, teve uma longa vida como defensor da eugenia, o qual usou o dinheiro de sua fundação "isenta de impostos" para iniciar a redução populacional do movimento neo-Malthusiano através de sua privada fundação denominada Population Concil (Conselho da População) iniciada em 1950.

A idéia de usar vacinas para reduzir secretamente os nascimentos no Terceiro Reich também não é nova. Bill Gates e seu bom amigo David Rockfeller e sua Fundação Rockfeller estão envolvidos desde 1972 num grande projeto em conjunto com a OMS (Organização Mundial da Saúde) e outros para aperfeiçoar outra "nova vacina"

O resultado do projeto OMS-Rockfeller foi aplicado maciçamente em cobaias humanas no início da década de 1990. A OMS supervisiona as campanhas de vacinação massiva contra o tétano na Nicarágua, México e nas Filipinas. O Comitê Pró-Vida do México, uma organização laica, desconfiou dos motivos por trás do projeto da OMS e decidiu testar vários frascos da vacina e encontrou a substância Chorionic Gonadotropin, ou hCG. Este era um curioso componente para uma vacina destinada a proteger pessoas contra infecções por pregos enferrujados ou outro contato com bactérias encontradas no solo. O tétano, de fato, era uma doença também bastante rara. Isto também era curioso, porque o hCG é um hormônio natural para manter a gravidez. No entanto, quando combinado com um portador de toxóide de tétano, isto conduzia à formação de anticorpos contra o HCG, tornando a mulher incapaz de manter uma gravidez, uma forma de aborto escondido. Relatos similares de vacinas produzidas com hormônios hCG originaram-se das Filipinas e Nicarágua (8).

A "Revolução genética de Gates na África"

A Fundação Bill e Melinda Gates, junto com a Fundação David Rockfeller, os criadores da biotecnologia GMO (transgênicos), são também os financiadores do projeto chamado The Aliance for a Green Revolution in África (AGRA - Aliança para uma Revolução Verde na África) chefiada pelo ex-chefe da ONU, Kofi Annan. Ao aceitar sua indicação como chefe da AGRA em julho de 2007, Annan expressou sua "gratidão à Fundação Rockfeller, à Bill e Melinda Gates Fundation, e a outros que apoiaram nossa campanha Africana". O Conselho da AGRA é dominada por pessoas de ambas as fundações, a Gates e a Rockfeller (9).

A Monsanto, DuPont, Dow, Syngenta e outros principais gigantes da GMO (agrobusinnes da transgenia) estão colocados no coração da AGRA, usando-a como a porta dos fundos para espalhar suas sementes patenteadas OGM (transgênicas) em toda a África sob o rótulo enganador de "biotecnologia"; um eufemismo para a engenharia genética patenteada das sementes. A pessoa responsável na Fundação Gates por este trabalho junto à Agra é o Dr. Roberto Horsch, um veterano que trabalha para a Monsanto há 25 anos, e estava na equipe que desenvolveu a tecnologia Roundup Ready da Monsanto, OGM. Seu trabalho é declaradamente utilizar o dinheiro de Gates para a introdução da OGM (transgênicos) na África (10)

...Até esta data, a África do Sul é o único país africano que permite a plantação legal de cereais OGM (transgênicos). Em 2003 Burkina Faso autorizou testes com OGM. Em 2005 a Gana de Kofi Annan adotou leis de bio-segurança e funcionários expressaram a intenção de prosseguir a investigação sobre cereais OGM. A AGRA está sendo usada para criar redes de "agro-distribuidores" por toda a África, inicialmente sem mencionar as sementes GMO ou herbicidas, aguardando para possuir a infra-estrutura nos locais de introdução massiva (11).

GMO, glifossato e a redução da população

O cultivo de GMO (sementes modificadas) jamais foi provado como segura para o consumo humano ou animal. Alem disso, são geneticamente "instáveis", como são inerentes os produtos não naturais introduzidos desde o estrangeiro, como as bactérias Bacillus Thuringiensis (Bt) ou outro material usado para mudança do DNA de uma determinada semente para mudar suas características. Igualmente perigosos são os "herbicidas químicos" emparelhados e vendidos como parte obrigatória de um contrato de OGM, como o Roundup, da Monsanto, o mais usado herbicida em todo o mundo (12). Ele contém compostos altamente tóxicos de componentes de glifossato que foram testados e comprovados, independentemente de existir em concentrações tóxicas em aplicações de OGM, muito acima do que seria considerado seguro para humanos e animais. Testes mostram que pequenas quantidades de compostos de glifossato causariam danos a uma das células humanas do cordão umbilical, da placenta e células embrionárias em uma mulher grávida que beba água subterrânea em campos de aplicação de transgênicos (13)

Um projeto de longa data do Governo dos EUA foi perfeito para uma variedade geneticamente modificada de milho, o alimento básico da dieta no México e em muitos outros países latino-americanos. O milho foi testado em projetos financiados pelo Departamento da Agricultura dos EUA, juntamente com uma pequena companhia de biotecnologia da Califórnia, chamada Epicyte. Anunciando seu sucesso numa conferência de imprensa de 2001, o presidente da Epicyte, Mith Hein, apontando para suas plantas de milho OGM, anunciou: "Temos uma estufa cheia de plantas de milho que fazem dos anticorpos, anti-espermas (14)

Hein explicou que eles tinham anticorpos de mulheres como uma condição rara conhecida como infertilidade imunológica, isolou os genes que regulavam a fabricação desses anticorpos da infertilidade e, usando técnicas de engenharia genética, inseriu os genes em sementes de milho comum usado para produzir as plantas do milho. Desta forma, na realidade, eles produziram um contraceptivo oculto incorporado na cultura do milho, destinado ao consumo humano. "Essencialmente, os anticorpos são atraídos para receptores na superfície do esperma", disse Hein. "Eles agarram-se fazendo cada espermatozóide tão pesado que não pode avançar. Ele apenas sacode sobre si, como se estivesse fazendo a lambada" (15). Hein alegou que era uma solução possível para o mundo "super-povoado". A moral e as questões éticas sobre a alimentação para os seres humanos pobres do Terceiro Mundo sem seu conhecimento e dos países, ficam fora de suas observações.

Espermicidas escondidos no milho OGM, para matar a fome das populações do Terceiro Mundo através da generosidade da Fundação Gates, da Fundação Rockfeller e da AGRA de Kofi Annam, ou vacinas que contém agentes desconhecidos de esterilização são justamente apenas dois casos documentados de utilização de vacinas e sementes OGM para "reduzir a população".

O "Clube dos Bons"

O discurso de Gates no TED2010, em zero de emissões e redução da população está de acordo com um relatório que apareceu na mídia étnica de Nova York, Irish Central.com, em maio de 2009. De acordo com o relatório, uma reunião secreta realizada em 5 de maio de 2009, na casa de Sir Paul Nurse, presidente da Universidade Rockfeller, entre algumas das pessoas mais ricas da América. O guru dos investimentos Warren Buffett, o qual, em 2006 decidiu juntar seus 30 bilhões de dólares da Buffet Fundação para a Fundação Gates, com a finalidade de criar a maior fundação privada do mundo com cerca de 60 bilhões de dólares livres de impostos. Estava presente o Banqueiro David Rockfeller e foi o anfitrião.

O convite exclusivo foi assinado por Gates, Rockfeller e Buffet. Eles decidiram chamarem-se a si mesmos de "Clube dos Bons". Também esteve presente o czar da mídia Ted Turner, bilionário fundador da CNN que declarou em uma entrevista de 1996 para a revista da natureza de Audubon, afirmando que a redução de 95% da população do mundo entre 225 e 300 milhões seria "ideal". Numa entrevista em 2008 na Filadélfia, na Temple University, ajustou o número para 2 bilhões, uma redução de mais de 70% da população de hoje. Menos elegante do que Gates, Turner declarou que "temos muitas pessoas. É por isso que temos o aquecimento global. Precisamos de menos pessoas usando menos coisas (sic)" (16).

Outros que atenderam ao primeiro convite do Clube dos Bons foram: Eli Broad, o prefeito bilionário de Nova York, Michael Boomberg e o bilionário de Wall Street e do Conselho das Relações Exteriores, ex-chefe, Peter G. Peterson.

Além disso, Julian H. Robertson Jr, o bilionário hegde-found que trabalhou com Soros atacando a moeda da Tailândia, Indonésia, Coréia do Sul e as economias asiáticas, precipitando a crise Asiática de 1997-98. Também se apresentou nesta primeira sessão do Clube dos Bons, Paty Stonesifer, ex-chefe executiva da Fundação Gates, e John Morgridge da Cisco Systems. O grupo representou uma fortuna conjunta e mais de U$ 125 bilhões (17)

De acordo com os relatos que aparentemente deixou "escapar" um dos participantes, a reunião foi realizada em resposta à desaceleração econômica global e à saúde de numerosos e a crise do meio-ambiente que ameaça potencialmente a sociedade e a indústria global (18)

Mas o tema central e a proposta do Clube dos Bons na reunião secreta dos plutocratas foi a prioridade apresentada por Bill Gates, ou seja, como avançar mais efetivamente sua agenda para o controle da natalidade e a redução da população global. Nas conversações houve consenso de que deveriam "voltar à estratégia na qual o aumento da população será abordada como uma ameaça potencialmente desastrosa, ambiental, social e industrialmente" (18)

Agenda Globa da Eugenia

Gates e Buffet são os maiores financiadores de programas de redução global da população, como Turner, cuja fundação da ONU foi criada para aplicar U$ 1 bilhão de imposto sobre ganhos de ações na AOL-Time-Warner em vários programas de redução de natalidade no mundo em desenvolvimento (19). Os programas na África e em outros lugares são mascarados como filantropia e prestação de serviços de saúde para os africanos pobres. Na realidade, eles envolvem a esterilização involuntária da população através de vacinação e outros medicamentos que tornam as mulheres em idade fértil, inférteis. A fundação Gates, onde Buffet deposita a maior parte de sua riqueza, há dois anos, também está apoiando a introdução de sementes de OGM na África sob o manto do Kofi Annam, liderando a "Segunda Revolução verdade na África". A introdução de sementes patenteadas OGM na África até esta data sofre enorme resistência indígena.

Especialistas em saúde apontam que, se a intenção de Gates realmente é para melhorar a saúde e o bem-estar dos negros africanos, as mesmas centenas de milhões de dólares que a Fundação Gates tem investido em vacinas testadas e inseguras poderiam ser utilizados no fornecimento de sistemas mínimos de água e esgoto sanitário. Vacinar uma criança que vai beber fezes na água de um rio poluído é pouco saudável em qualquer aspecto. Mas é claro que a limpeza da água e esgoto da África iria revolucionar as condições de saúde do Continente.

No encontro TED2010, Gates fez comentários sobre obter novas vacinas para reduzir a população mundial, foi obviamente um comentário in off. Para aqueles que duvidam, na apresentação de Gates no encontro anual TED2010, disse quase a mesma coisa sobre a redução da população para reduzir o aquecimento global. Para o forte e poderoso Clube dos Bons, os seres humanos parecem ser uma forma de poluição, tal como o CO2.

F. William Engdahl

Author of Seeds of Destruction: The Hidden Agenda of Genetic Manipulation.. He also authored A Century of War: Anglo-American Oil Politics and the New World Order (Pluto Press). His latest book is Full Spectrum Dominance: Totalitarian Democracy in the New World Order (Third Millennium Press).

Trad. Vera Lucia vassouras

Texto Original: http://www.voltairenet.org/article164347.html - Bill Gates talks about ‘vaccines to reduce population’

--------------------------------------------------------------------------

[1] "Bill Gates makes $10 billion vaccine pledge", London Telegraph, January 29, 2010.

[2] "WHO Donates Millions of Doses of Surplus Medical Supplies to Developing countries", Danish Information, 22 December 2009.

[3] One is the Population Research Institute in Washington.

[4] Louise Voller et al, op. cit.

[5] Ibid.

[6] Noted in Vaccinations and Autism.

[7] F. William Engdahl, Seeds of Destruction: The Hidden Agenda of Genetic Manipulation, Global Research, Montreal, 2007, pp. 79-84.

[8] James A. Miller, ["Are New Vaccines Laced With Birth-Control Drugs"?, HLI Reports, Human Life International, Gaithersburg, Maryland; June-July 1995.

[9] Cited in F. William Engdahl, "Doomsday Seed Vault" in the Arctic: Bill Gates, Rockefeller and the GMO giants know something we don’t, Voltaire Network, 19 October 2009.

[10] Mariam Mayet, "Africa’s Green Revolution rolls out the Gene Revolution, African Centre for Biosafety", ACB Briefing Paper No. 6/2009, Melville, South Africa, April 2009.

[11] Ibid.

[12] GMO Scandal: The Long Term Effects of Genetically Modified Food in Humans, by F. William Engdhal, Voltaire Network, 15 September 2009.

[13] Nora Benachour and Gilles-Eric Seralini, "Glyphosate Formulations Induce Apoptosis and Necrosis in Human Umbilical Embryonic, and Placental Cells", Chemical Research in Toxicology Journal, American Chemical Society, 2009, 22 (1), pp 97–105.

[14] Robin McKie, "GMO Corn Set to Stop Man Spreading His Seed", London, The Observer, 9 September 2001.

[15] Ibid. McKie writes, "The pregnancy prevention plants are the handiwork of the San Diego biotechnology company Epicyte, where researchers have discovered a rare class of human antibodies that attack sperm…the company has created tiny horticultural factories that make contraceptives…Essentially, the antibodies are attracted to surface receptors on the sperm," said Hein. "They latch on and make each sperm so heavy it cannot move forward. It just shakes about as if it was doing the lambada."

[16] Ted Turner, cited along with youTube video of Turner in Aaron Dykes, Ted Turner: "World Needs a ’Voluntary’ One-Child Policy for the Next Hundred Years", Jones Report.com, April 29, 2008.

[17] John Harlow, "Billionaire club in bid to curb overpopulation", London, The Sunday Times May 24, 2009.

[18] Ibid

[19] United Nations Foundation, Women and Population Program.